TribalTech reúne milhares de pessoas em Curitiba

TribalTech reúne milhares de pessoas em Curitiba e se consolida como
um dos principais festivais de tendências musicais do País

Festival ocorreu no último sábado (7), em Curitiba, em uma antiga fábrica desativada que foi revitalizada para o evento


 O festival TribalTech fez história com a edição Escape, que concluiu a trilogia iniciada em 2014 com a Reborn, seguida da Evolution (2015), ocorrida no último sábado (7), em Curitiba. O evento foi promovido em um lugar inédito: a antiga fábrica desativada do Açúcar Diana, no bairro Prado Velho, ocupando aproximadamente 49 mil m² com vários stages (palcos) e espaços inovadores, com tendas e áreas cobertas, entre pistas, lounges e espaços complementares tematizados. O novo local, que estava em processo de preparação há vários meses, inovou por levar o evento pela primeira vez para dentro da cidade, e por iniciar a revitalização de uma área industrial antiga. Segundo a organização, 10 mil pessoas puderam conferir as principais propensões não só da música eletrônica, mas de outros ritmos que são tendências mundiais no cenário musical.

No total foram seis palcos e mais de 100 artistas, bem como outros espaços que apresentaram propostas mais conceituais, com decoração que harmonizou com a cenografia do local, projeto luminotécnico especial, dando toda a percepção complementar entre os ritmos, sensações e a experiência em um conceito inovador. Os setsempolgantes e a paixão pela música mantiveram as pistas lotadas durante toda a festa, que teve mais de 16 horas de muitas emoções. “Foi uma sensação incrível ver tantos espaços em um ambiente super diferente, levando música boa aos ouvidos de tanta gente. Uma experiência única para a produção, aos artistas e, principalmente, ao público”, explicou Marc Houle, produtor e DJ canadense que participou do evento e está em turnê pela América do Sul.

A TribalTech 2017 Escape foi muito além de música, o evento valorizou a arte em cada detalhe, desde grandes áreas com obras em graffiti com artistas locais, obras de arte e esculturas montadas com objetos encontrados na revitalização da fábrica, performances com artistas de dança e artes cênicas e muito mais, sempre preservando e valorizando a história do local.

“Foi mágico. Foi bonito ver toda a proposta, o público em uma só voz junto com a gente”, explicou o músico e produtor Criolo, que se apresentou pela segunda vez no festival no espaço Organic Stage. Durante todo o evento os acessos de trânsito na região foram tranquilos, o que comprovou o que a organização explicou quando anunciou o local do evento, que o espaço escolhido tem capacidade para a realização de eventos de grande porte.
Revitalização: Um presente para Curitiba – Há pouco mais de meio século, a urbanização de Curitiba estava a pleno vapor, época em que fora construído um complexo de galpões onde se fabricava açúcar, sal e café. O local situado no Prado Velho, em uma área de zoneamento industrial próximo à PUC-PR e à Linha Verde, a TribalTech 2017 Escape desfrutou de uma localização estratégica, de fácil acesso para qualquer região da cidade. Depois de décadas de funcionamento e expansão, o complexo, de quase 15 mil metros quadrados, estava abandonado por cerca de 15 anos e sem nenhum tipo de manutenção. Por conta disso, essa edição celebrou a música e a arte, em uma atmosfera fora do comum, revitalizando completamente um espaço urbano marginalizado, trazendo vida para a cidade e ajudando a construir o futuro. O evento é um dos embriões das ações do Vale do Pinhão, que está totalmente alinhada com as estratégias de reurbanização do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba – IPPUC, focando em ações criativas e inovadoras no bairro do Rebouças e Prado Velho.

Foto: Gui Urban

Recommended Posts

Leave a Comment